Você é um estudante Enérgico, Patético, Trágico ou Metódico?

Duas coisas são fundamentais para a sua aprovação: MOTIVAÇÃO E MÉTODO. E o mais importante dos dois é o Método, pois é impossível ser aprovado se você não tiver um MÉTODO de estudos. Com um Método de Estudos inteligente até mesmo candidatos desmotivados conseguem ser aprovados, porque apesar de desmotivados e cansados, o método consegue mantê-los na direção e no caminho certos da aprovação. E muitas vezes candidatos muito motivados, mas sem método, não conseguem ser aprovados, vivem batendo na trave, não crescem nos estudos e nunca entendem porque vivem sendo reprovados apesar de estudarem tanto.

Se nós cruzarmos MÉTODO e MOTIVAÇÃO nós teremos quatro tipos de estudantes.

  1. O primeiro é o PATÉTICO – este não tem método e não tem motivação.
  2. O segundo é o TRÁGICO – ele não tem método, mas tem motivação.
  3. O terceiro é o METÓDICO – ele tem método, mas não tem motivação.
  4. O quarto é o ENÉRGICO ou ESTRATÉGICO – ele tem método e tem motivação.

Vamos falar sobre cada um deles?

O primeiro é o PATÉTICO – este não tem método e não tem motivação.

Estamos cruzando MOTIVAÇÃO e MÉTODO. Este candidato é aquele que se dispõe a estudar para concursos públicos sem motivação e sem método.

Esse não tem chance alguma. O volume de estudos para qualquer concurso deve ser enfrentado como um desafio que exige um mínimo de vontade e um mínimo de conhecimento sobre como estudar de forma eficiente.

Este candidato é aquele que vai com a multidão… Quando sai o edital de um concurso como o do INSS, com vagas para todo o país, este candidato vê que há 1 milhão de candidatos, e apesar de toda essa “concorrência” ele se inscreve achando que pode passar na sorte.

Coitado!! Não tem sorte não. Só será aprovado quem estiver minimamente preparado.

Mas enfim, ele tem o direito de gastar o seu dinheiro com a inscrição. Mas sem Método e sem Motivação, não tem jeito não.

O candidato patético é aquele sujeito banal. Ele não tem nada de especial. Ele não passa de um paraquedista que vai se inscrever no primeiro concurso que aparecer apenas para fazer crescer o número de inscritos. Ele na verdade nem está concorrendo de fato.

O lugar mais longe onde ele vai chegar é na sala de um cursinho preparatório. Muito rapidamente ele vai perceber que ele não tem condições de ser aprovado em nada. E se não perceber, as primeiras provas que ele fizer vão adverti-lo que ele está fora do páreo.

Sua melhor chance está em migrar do lugar em que se encontra para a condição de um concurseiro METÓDICO. Se ele aprender um método que facilite seus estudos ele poderá sair da condição de banal, para a condição de racional. Ele pode migrar do PATÉTICO para o METÓDICO. E com isso ele pode aumentar suas chances de aprovação de forma assustadora.

O segundo é o TRÁGICO – ele não tem método, mas tem motivação.

Este candidato motivado, mas sem método, eu chamo de trágico porque ele é um candidato que vai sofrer.

Ele tem o que muitas pessoas não têm: motivação.

Ele está entusiasmado.

Ser aprovado é uma oportunidade para melhorar a sua vida. Aliás é a oportunidade da sua vida. A melhor de todas.

Esse candidato entra de cabeça. Compra material. Inscreve-se em cursinhos presenciais e em cursinhos on-line. E estuda pesado. Estuda 8 horas, às vezes 10 horas. Acaba o dia esgotado… E no dia seguinte não consegue estudar nada e nem se lembra do que estudou no dia anterior.

Então para se recuperar do dia em que ele estudou 10h ele demora 2 dias. Ele fica dois dias sem estudar. Ele não sabia que se ele tivesse estudado apenas 6h por dia ele teria estudado 18h e continuaria com pique e motivação para continuar estudando.

Mas ele torrou 10h num dia. Ficou cansado. Estudou errado. Ficou dois dias sem estudar. E depois não se lembra de nada. Estudou sem método. Esse cara é a lebre da parábola em que a lebre perde a corrida para a tartaruga. Assim como a lebre parou e dormiu no meio da corrida, ele parou dois dias. E enquanto isso alguém mais esperto, mais estratégico, estudou apenas 6h num dia, 6h no outro dia, 6h no outro dia… e nesse passo lento, ultrapassou a lebre que rachou de estudar 10h num único dia.

Isto é apenas um exemplo dentre muitos outros cometidos pelo apressadinho, supermotivado, mas sem método algum de estudos.

E assim ele segue se preparando de forma caótica, até que um dia a motivação começa a cair e ele não sabe bem porque.

A motivação vem em ondas. Ela não é uniforme e constante. A motivação varia ao longo do dia. Varia ao longo da leitura de um livro. A motivação varia ao longo de uma reunião, ao longo do período de uma aula, ao longo do período de estudo, ao longo dos seus meses de preparação. E você precisa entender isso e precisa de um método para fazer a manutenção da motivação. E não se deixar desanimar porque a “motivação foi embora”.

Se você for um TRÁGICO é importante você saber que você tem mais chances de ser aprovado do que o candidato Patético. O Patético não tem chances. O Trágico tem chances de ser aprovado. Mas o problema é que sua preparação vai ser muito sofrida, vai ser muito demorada, vai ter muito atrito. Sua aprovação vai lhe custar muito caro. O custo financeiro, o desgaste emocional, o desperdício de tempo poderiam ser diminuídos se o candidato trágico tivesse um método que aliviasse e suavizasse sua trajetória.

De qualquer forma, o Trágico não é um caso perdido. Mas sua preparação pode ser uma tragédia se depois de tanto esforço ele fracassar diante do seu projeto de ser aprovado num concurso público.

O candidato trágico é movido pela emoção. Por isso que o chamo de EMOCIONAL. Ele é movido pelos seus afetos, pelas suas emoções.

Suas chances aumentarão de forma muito sensível se ele conseguir aderir a um método de estudos. Aí ele conseguirá fazer uma transformação tremenda no seu jeito de estudar. Ele sairá da condição de trágico para estratégico, deixará de ser o cara puramente emocional, para se tornar um concurseiro radical. Aí sim… sua aprovação será certa e segura.

O terceiro é o METÓDICO – ele tem método, mas não tem motivação.

O concurseiro Metódico não tem motivação. Mas é disciplinado e consegue seguir o método. Esse é um cara obstinado, sistemático que supera a sua falta de motivação, ou a oscilação da motivação com ferramentas metodológicas que conseguem mantê-lo na direção certa.

Ele vai estudar certo do que precisa ser feito, mesmo que ele não esteja muito animado para estudar. Ele sabe que a motivação pode vir e se não vier, ele sabe como diminuir o tédio dos seus momentos de estudo.

Como ele tem pouca motivação, ele não consegue estudar muitas horas seguidas. Mas ele é sistemático. Ele segue seus horários, estuda sempre, sem parar. Estuda um pouco todo dia. Nunca falha e assim ele vai caminhando.

O concurseiro metódico vai ser aprovado na frente do trágico.

Este candidato é aquele que eu também chamo de RACIONAL. Mudar seu estado afetivo, emocional, anímico é mais difícil. Mas os resultados conseguidos pelo uso adequado do método vão trazer uma certa satisfação que poderá alimentar sua motivação e levá-lo mais próximo do candidato ideal que é o candidato estratégico e radical.

O quarto é o ENÉRGICO ou ESTRATÉGICO – ele tem método e tem motivação.

Finalmente temos o candidato ENÉRGICO ou ESTRATÉGICO.

Esse é aquele cara que abraçou o Método de Estudos e que consegue manter-se motivado na maior parte do tempo.

Eu digo na maior parte do tempo, porque a motivação é um fluxo emocional inconstante, variável. É quase impossível alguém ficar motivado cem por cento do tempo. O que os estudiosos da motivação nos dizem é que a motivação vem em ondas. Ao longo do dia nós tempos picos de disposição e motivação. Ao longo de um projeto a motivação e o entusiasmo também varia. Ao longo de uma reunião também há variações no pico de interesse pelo assunto discutido.

Então o candidato estratégico ele consegue usar o método de estudos para protegê-lo dos momentos de baixa motivacional. E ao mesmo tempo consegue utilizar o método para incrementar os momentos de pico motivacional.

Ele sabe que mesmo estando super animado, depois de um certo tempo de estudo, não adianta estudar mais. Pois, se ele ultrapassar este limite, amanhã ele vai estar exausto e não vai conseguir aprender mais nada.

Ele sabe como e quando começar. Ele sabe como e quando parar de estudar. E ele também sabe o que fazer enquanto não está estudando. Para se restaurar e retornar com pique e força total.

Esse é aquele candidato que muitos chamam de gênio. Mas ele não é um gênio. Ele é estratégico. Chamam esse candidato de gênio porque ele é aprovado rapidamente e quando saem os resultados, ele sempre encabeça as listas e está entre os 10 primeiros classificados.

Meu filho participou 5 vezes de um simulado promovido por uma das grandes universidades do país. Junto com ele participaram cerca de 40.000 estudantes secundaristas fazendo os simulados do ENEM e da FUVEST. Nas 5 vezes meu filho esteve entre os 10 primeiros. Na primeira vez ele foi o melhor da área de exatas de todo o Brasil.

E neste momento, em que eu escrevo, sabe o que ele está fazendo? Jogando videogame. Ele sabe direitinho avaliar a hora de estudar, a hora de descansar, para que no retorno aos estudos ele esteja novamente bem calibrado para estudar da melhor forma possível.
Ele só sabe disso porque ele tem método.

No segundo ano do ensino médio ele passou na Unicamp como treineiro. No fim do terceiro ano ele passou na Unicamp, na Usp e na Unesp, nos cursos de Física sem fazer cursinho.

Eu também gosto de chamar o candidato estratégico de ENÉRGICO ou RADICAL, porque sua motivação aliada com o método fornecem a ele uma quantidade de energia muito poderosa. O uso adequado do Método aumenta e incrementa sua motivação. E os resultados alcançados fazem com que ele acredite cada vez mais no Método. Método e Motivação se retroalimentam e se transformam numa poderosa ferramenta para antecipar sua aprovação.

Para inscrever-se no MÉTODO COMO ESTUDAR basta clicar na imagem abaixo.

Saiba Mais

Se quiser mais informações clique aqui

Deixe seu comentário

comentários